Home > Automoveis > Rastreador Para Motos – Modelos

Rastreador Para Motos – Modelos

rastreador de moto com GPSRastreador Para  Motos Via Celular Sem Mensalidade, vale a pena! Dados os perigos enfrentados pelos motociclistas, tanto de acidentes quanto de assaltos, as operadoras acabam cobrando valores altíssimos de seguro.

Em vista disso, uma alternativa encontrada foi a instalação de rastreadores em motos para que, no caso de furtos, o bem possa ser recuperado com mais facilidade.

Vantagens rastreador para moto

Nessa matéria, o leitor poderá encontrar alguns tópicos interessantes sobre rastreadores para motos:

•92% das motos roubadas e que possuem sistema de rastreamento são recuperadas;
•Os rastreadores foram desenvolvidos para terem sua vida útil prolongada. Suportam o nível de trepidação e aquecimento e movimentos possíveis no processo de roubo, como inclinação, tempo de acionamento, etc;
•Quanto antes seja feito o comunicado, mais rápido é o prazo para sua localização;
•O sistema de rastreamento para motos opera por meio da geração de sinais, que propagados de uma Central de Emissão chegam especificamente aos veículos destinados com informações de qual procedimento deva ser aplicado naquele momento;
•Os rastreadores de motos possuem uma tecnologia avançada que os possibilita interpretar informações e processam comandos internos, gerando assim o processo a seguir: Bloqueio, desbloqueio, teste do sistema, habilitação e desabilitação do sistema antifurto (função manobrista), posicionamento e informações de telemetria;
•a função essencial do rastreador é a Comunicação – que é feita através do sistema RF (Rádio Frequência) ou GSM/GPRS (telefonia móvel em sua banda de dados). Em seguida, é a vez do Posicionamento, feito através de GPS (Posições Satelitais) que dá a posição do veículo através de sua latitude e longitude e transmite essa informação através do módulo de Comunicação;
•O sistema de emissão de sinais para localização e bloqueio dos veículos pode enfrentar obstáculos, como antenas fora do ar, problemas de cobertura de sinais, altos volumes de tráfego nos horários de pico, instalação de outros equipamentos no veículo ligados de forma irregular e a manutenção inadequada dos veículos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*